ATIVISMO AZUL POR JU MARTINS

December 17, 2018

 

 

 

 

A Ju Martins tornou-se embaixadora da Fenz Brazil em Março, uma conexão especial que o universo nos reservou. Desenhamos passos para a conscientização, principalmente semeando o que estava no coração e livre para moldarmos conforme as atividades da vida cotidiana.

Durante esse tempo a Ju nos ajudou com informações e conexões de diversos pontos do mundo, como o Brasil, Califórnia, Maldivas, e Hawaii. Mostrando que é possível, que a responsabilidade individual é transformadora e que nossas opiniões e exemplo inspiram pessoas e empresas que buscam estar conectados e evoluindo com o mesmo propósito, visando à saúde do planeta e dos nossos oceanos.

 

Em Junho, Ju Martins foi a Maldivas a convite de Marina Werneck, surfista profissional  e a amizade entre as duas é inspiradora, “Marina é uma pessoa consciente em relação a tudo o que vem acontecendo, que coloca a mão na massa e veste a camisa. Foi muito legal o convite dela, pois me fez pensar imediatamente que ir à Maldivas iria me deparar com o problema e que poderíamos ser porta vozes da conscientização de forma mais abrangente”.

 

A viagem aconteceu com mais oito amigas e durante o percurso foram conversando sobre os problemas e trocaram informações de como lidam com o consumo desenfreado em relação aos materiais como plásticos, borrachas e derivados do petróleo, de como isso tem impacto no nosso dia a dia, no meio ambiente e até na nossa saúde.  Ali todas estavam reunidas pelo mesmo amor que é os oceanos, as ondas e a natureza.  Ju Martins aprendeu bastante com todas, com a maneira que enxergam a vida, cada uma com um olhar e forma diferente.

 

“Quando cheguei  em Malé, capital de Maldivas e pegamos o barco transferência, e  já foi impressionante ver a quantidade de lixo em volta dessa área do aeroporto. Muito, muito plástico, como garrafas, sacos grandes, poitas abandonadas de barco, sendo a maioria do lixo parado nas costas das praias, ao redor das ilhas. Foi um contraste que me impressionou, uma mistura de sentimentos, porque você esta no paraíso, calor, com boas companhias e ao mesmo tempo frustrada, por estar lá e ver o descaso com a natureza”.

 

 

As Ilhas Maldivas são conhecidas pela beleza estonteante dos seus arquipélagos paradisíacos, aonde o turismo movimenta a economia do país. Milionários do mundo inteiro consome a rede de serviços dos mais altos padrões de Resorts da Ilha.  Um país formado por mais de 1.190 ilhas de corais, divididas em 27 atóis, espalhadas por 90 mil km2 no Oceano Índico.  E aí fica o questionamento, será que existe a consciência do lixo que eles geram? Para onde tudo isso vai?  Existe uma Ilha de lixo chamada Thilafush - uma ilha artificial criada como um aterro municipal situado a oeste de Malé.  Lá se acumulam mais de 400 toneladas de lixo a cada dia – um número atribuído, em grande parte, a essa indústria do turismo, que cerca de cada visitante gera 3,5 kg de resíduos por dia.

 

“É impressionante,  fomos com o grupo surfar em uma ilha chamada Chickens, enquanto as meninas estavam no mar, eu estava na costa fotografando, e a quantidade de plásticos era enorme, a maré estava enchendo e mais garrafas chegavam, uma cena muito triste, não dá para explicar, na minha frente tinha altas ondas, um marzão incrível, as meninas amarradonas e eu no meio de tanto lixo.
Ao lado da onde estávamos  tem um Resort que esta sendo construído, e para expandir a ilha eles estavam drenando areia do fundo do mar e a medida que a areia saia da máquina, grandes quantidade de plásticos vinha junto, era muito visível, esses plásticos  estavam sendo soterrados. Então imagina?  O solo dessa construção  já está contaminados pelo plástico. Qual será o impacto disso?"

 

 

  Em meio dessa viagem, Ju Martins convidou as meninas para fazer uma ação de limpeza nessa área, onde foram vetadas pelos administradores dessa obra,  e então decidiram fazer essa ação de limpeza  em uma ilha ao lado chamada Cokes, e que levantou mais um questionamento, lá esta instalada uma fábrica da Coca-Cola  “Porque uma fábrica da Coca-Cola em Maldivas?

A empresa Hurley cedeu sacolas para a coleta dos resíduos, e juntas fizeram uma ação de limpeza, retirando do meio ambiente resíduos plásticos que encontravam e que por ironia a grande maioria era da empresa Coca Cola, como garrafas pet de água e refrigerantes. Elas recolheram muito lixo e depois destinaram para a coleta de recicláveis da Ilha. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após essa ação ficou um mistura de sentimentos. Esse não é um problema local, mas sim global, e saber que poucos têm a consciência de preservação, isso será continuo? Me entristece, a Natureza é perfeita e nós seres humanos estamos acabando com tudo. Essa viagem foi uma grande contradição de beleza, alegria e tristeza“.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload